Guia Passo a Passo

PARA SE TORNAR UM TÉCNICO IRATA

Se está interessado em se tornar um Técnico IRATA de acesso por corda, este guia foi desenvolvido para lhe mostrar o procedimento passo a passo. Pode encontrar todos os detalhes no Plano de Treino, Avaliação e Certificação IRATA.

Pré-requisitos para treino: saúde e aptidão

  • Os Candidatos devem ter pelo menos 18 anos de idade quando iniciam o curso.
  • Os Candidatos devem ser fisicamente aptos e não estarem incapacitados ou sofrerem de alguma condição médica que possa preveni-los de trabalhar de forma segura. Devem assegurar-se que a sua condição física é adequada, que têm capacidade para realizar as tarefas necessárias em termos de força, agilidade e coordenação, e que conseguem sustentar dificuldades do local de trabalho como calor, frio e outras condições adversas.
  • Os Candidatos devem apresentar prova de que não sofrem de qualquer incapacidade médica ou contraindicação que possam impedi-los de trabalhar de forma segura. O mínimo requerimento é um documento com assinatura conforme Formulário IRATA 014, Declaração Médica.
  • Recomendamos que os funcionários tenham um certificado médico antes de iniciarem este tipo de trabalho e que façam exames em intervalos regulares daí em diante.
  • Se o Candidato tiver alguma contraindicação controlada por medicamentos, este deve pedir uma declaração médica para apresentar à Empresa Membro ou entidade empregadora de forma a evidenciar que não o impede de realizar qualquer atividade, desde que tenha acesso à sua medicação.
  • Os Candidatos devem considerar cuidadosamente a sua experiência de trabalho antes de tentarem progredir para um nível mais alto. É improvável que Candidatos sem a experiência necessária, sem pré-requisitos de treino e sem conhecimento da matéria, atinjam o padrão necessário quando avaliados.
  • Caso não consiga seguir estes requerimentos, infelizmente não se poderá tornar num Técnico IRATA qualificado.

Pode consultar o nosso mapa de empresas membro treinadoras aqui, organizado por região. Aí poderá também consultar informações de contatos e moradas, listados por ordem para que os possa contatar e marcar o seu curso.

A disponibilidade de cursos de treino pode ser consultada na nossa secção de cursos de treino ou através de contato direto com a Empresa de Treino. Quando o curso for marcado, o Candidato está pronto para ser treinado.

Os cursos têm uma duração mínima de 30 horas ao longo de 4 dias, seguidos de um dia para o exame de avaliação, no entanto, isto pode variar dependendo da empresa. Podem ainda haver casos em que existe uma pausa entre o treino e o exame (não podendo ser superior a 60 dias). Durante o curso os Candidatos irão aprender todos os tópicos de Nível 1 em preparação para o exame final.

O exame de avaliação será conduzido pela IRATA Internacional e tem duas partes: teórica e prática. Os Candidatos Nível 1 terão que responder a questões teóricas assim como demonstrar as suas competências em todas as atividades de Nível 1. O Examinador irá classificar o Candidato de forma a assegurar-se de que todas as tarefas serão realizadas com segurança de acordo com os requerimentos do Plano de Certificação.

Caso o Candidato reprovar na avaliação, este terá 60 dias a partir da data do primeiro exame para fazer o exame novamente, antes de terem que realizar o treino completo novamente. Os Candidatos terão que apresentar uma cópia dos resultados do exame anterior para poderem realizar o treino de novo, antes de fazer o exame novamente.

Os exames são verificados pela secretaria do organismo de certificação. Quando aprovado, serão emitidos um Logbook, um Certificado e um Cartão de Identificação com validade de três anos a contar da data do exame. O Logbook será utilizado para registar as horas de trabalho, como explicado na secção 4.13 do TACS.

Os Técnicos IRATA podem agora realizar tarefas de Nível 1 durante três anos e podem passar para Nível 2 e 3 anualmente quando tiverem reunidos todos os requisitos de 1000 horas de trabalho em cordas de cada nível.

Os Técnicos IRATA têm de revalidar o seu treino e avaliação todos os três anos de forma a assegurarem de que se mantêm atualizados e que continuam a executar trabalho em acesso por corda em segurança.